… borges sobre joyce

vamos combinar: borges é muito melhor contista do que poeta. em seu ensaio autobiográfico ele se classifica como ficcionista e diz que despreza boa parte dos poemas. borges também não gostava de longos romances, preferia livros finos, contos. outra coisa que falta a borges é senso de humor – pelo menos nos escritos, já que pessoalmente dizem que era engraçadíssimo.

gato e borges

ontem postei sobre james joyce e recordei-me de um poema do mestre argentino que reúne alguma paródia e humor – coisa rara – e que acho interessante. ele se chama, criativamente…

JAMES JOYCE
Num dia do homem é que estão os dias
do tempo, desde aquele inconcebível
dia inicial do tempo, em que um terrível
Deus prefigurou os dias e agonias,
até esse outro em que o ubíquo rio
do tempo terrenal retorne à fonte
do Eterno, e que se apague no presente,
o ontem, o futuro, o que ora é meu.
Entre a alba e a noite se situa a história
universal. Assim, de noite eu vejo
a meus pés os caminhos do hebreu,
Cartago aniquilada, Inferno e Glória.
Dá-me, Senhor, coragem e alegria
para escalar o pico desse dia.
(Cambridge, 1968)

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s